VIAGENS 17.JUN.2016

Cotiporã, a joia da Serra Gaúcha

Suas raízes estão ligadas à chegada dos imigrantes italianos da região do Vêneto, por volta de 1885. A cidade também conta, em menor número, com descendentes de poloneses, alemães e africanos.

Cravada entre os vales dos rios Carreiros e Antas, Cotiporã – que na língua indígena significa mato pequeno bonito – é conhecida como a joia da Serra gaúcha, por ser destaque nacional na fabricação de joias em ouro. Suas raízes estão ligadas à chegada dos imigrantes italianos da região do Vêneto, por volta de 1885. A cidade também conta, em menor número, com descendentes de poloneses, alemães e africanos.

001

O maior prédio de pedra basalto da imigração italiana no Brasil foi erguido entre 1912 e 1916 e tem três mil metros quadrados para abrigar um frigorífico. Mas a cidade já havia sido palco, em 1908, da inauguração da primeira cooperativa de laticínios do país.


A Igreja Matriz Nossa Senhora da Saúde foi construída em 1907. Conforme relato dos habitantes mais antigos, os tijolos foram passados de mão e mão por uma corrente humana que se formou ao longo de mais de quilômetro. Localizada na Praça Matriz conserva imagens de santos trazidas da Itália. Outra atração é o antigo armazém de secos e molhados da família Moro. No ano de 1898, o casarão era um hotel freqüentado pelos tropeiros que viajavam para a região para trocar açúcar e farinha por salame e outros produtos.

 

Foto: Divulgação Prefeitura

COMENTÁRIOS
© Copyright 2021 SIM Rede de Postos